Algo A Dizer
Algo a Dizer
 

Peleja

Por Sergio Antunes

 

Com um aríete de testa mocha

enfrento teu castelo feito um mouro

e forço a resistência de tua coxa

no afã de saquear os teus tesouros.

 

E cada dedo é uma catapulta

nos flancos, na frente e à retaguarda.

se mina a resistência o ataque avulta,

cede a defesa, abaixa, enfim a guarda.

 

Estica-se o tambor, lateja a veia,

penetra, triunfante, finda a liça,

finca o mastro vermelho, o chão laceia.

 

Algoz, te penso presa no lascivo,

porém, és de areia movediça

que me engole e me faz cativo.

Sergio Antunes é poeta e escritor
Contato: sergioantunes@ig.com.br

Envie seu comentário:
Nome:*
Email:**
Comentário
Imagem de verificação

*Campo obrigatório
**O e-mail não é obrigatório e não será exibido no comentário
Comentários
  Maria José Lindgren Alves
31/08/2017

QUE BELO SONETO ERÓTICO! MEUS PARABÉNS!
 
 

contato@algoadizer.com.br | Webmaster: Marcelo Nunes | Design - Pat Duarte